História

  Em 1919 Arthur Spalding formou um Clube em sua casa, dirigido especificamente ao seu filho e amigos. Logo começou a formular diretrizes compatíveis com os objetivos espirituais da igreja. O clube fazia excursões de fim de semana, trabalhos manuais, e seguimento de pista

  Os ideais do clube foram redigidos em 1921. Em 1922, a Associação Geral preparou o programa para as Classes e, em 1928, C. Lester Bond preparou as primeiras especialidades.

  O primeiro Clube organizado para juvenis surgiu em 1930 sob a liderança de Theron Johnston. O nome de desbravadores foi escolhido por Mckin, seu assessor, por causa de um acampamento na cidade de Medisson, Tennessee (EUA) quando Arthur Spalding durante o Fogo do Conselho contou a história de John Fremont, um explorador e pioneiro nas terras do Oeste americano, um grande desbravador. Depois disso todos os meninos queriam ser desbravadores.

  O nome rapidamente se espalhou e entre 1931 e 1940 outras associações aderiram ao programa.

  John Hancock, em 1946, desenhou o emblema oficial do Clube.

  Em 1947 a Associação Geral solicita à União Norte do Pacífico, a elaboração de normas e planos para a transformação do Clube de Desbravadores em um programa mundial que foi desenvolvido por J. R. Nelson.

  Lawrence Paulson, diretor de Glendale (EUA), escreveu os primeiros manuais.

  Em 1948, Henry Berg projetou a Bandeira dos Desbravadores.

  Em 1950, a Associação Geral adotou oficialmente o Clube dos Desbravadores Jovens MV como programa mundial, e em 1952 Henry Berg compôs o Hino dos Desbravadores.

  O primeiro Campori dos Desbravadores ocorreu de 7 a 9 de maio de 1954, em Idyllwid na Califórnia.

  O Dia dos Desbravadores começou a ser comemorado em 1957. Hoje o Dia Mundial do Desbravador é celebrado no terceiro sábado de setembro.

  O primeiro brasileiro a usar o uniforme foi o Pr. Cláudio Belz e o primeiro Clube sul-americano teve início em Miraflores no Peru, com o nome Clube Conquistadores de La Iglesia, sob liderança do casal Nercida e Armando Ruiz.